Pelas redes sociais têm circulado mensagens FALSAS que acusam que máscaras importadas da China estão sendo distribuídas para a população contaminadas pelo novo coronavírus. E, por conta disso, devem ser evitadas ou precisam ser higienizadas para a utilização. 



A mensagem faz referência às máscaras compradas pelo Ministério da Saúde na China como parte de um lote de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais de saúde. Esses equipamentos não serão se quer destinados a população em geral. 

Ministério da Saúde divulgou nota onde atesta ser uma acusação falsa e sem embasamento científico. “Os vírus geralmente não sobrevivem muito tempo fora do corpo de outros seres vivos, e o tempo de tráfego destes produtos costuma ser de muitos dias”, diz.

De acordo com especialistas o novo vírus não sobreviveria nas máscaras durante o longo traslado entre os países. De acordo com o infectologista Renato Kfouri, presidente do Departamento Científico de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria “Não há risco, seja em máscara, brinquedo ou tecido trazido da China. Não existe como, nesse período entre embalagem e voo de 24 horas, haver risco de contaminação. Não há possibilidade biológico de o vírus se manter vivo nessas condições”, atesta.

Post a Comment

Adicione sua mensagem a todos os comentários aqui!